Conheça os erros mais comuns cometidos por quem viaja de avião e não erre na próxima viagem

Quem viaja sabe que muitos “perrengues” são inevitáveis e alguns até têm certa graça e enriquecem a experiência. Porém, muitos problemas causam estresse e podem estragar sua viagem, e a maioria deles pode, sim, ser evitadas. Conhecer os erros mais comuns cometidos por viajantes é a melhor maneira de não errar.

Para que tudo corra da melhor maneira na sua próxima viagem, confira a lista dos erros por quem viaja de avião.

- Comprar um voo longo com muitas conexões: Passagens com preço muito mais baixo que o comum, geralmente, indicam a existência de muitas conexões (algumas com troca de aeroporto e/ou de companhia aérea). Antes de comprar as passagens, calcule o tempo que será perdido em conexões, pois, em alguns casos, você poderá perder muitas horas e até dias da viagem aguardando em aeroportos.

- Fazer conexão por conta própria: Quando houver necessidade de trocar de voo, compre voos com conexão vendidos conjuntamente pela mesma companhia aérea, pois, caso haja qualquer problema (como atraso ou cancelamento) com o primeiro voo que interfira na sua presença no voo seguinte, cabe à companhia aérea garantir sua alocação no próximo voo.

- Não observar se há exigência de visto nas conexões: Alguns países exigem vistos de trânsito para passageiros em conexão.

- Não verificar se as conexões exigem troca de aeroporto: Isso é bastante comum em cidades com mais de um aeroporto. Em alguns casos, o voo para em uma cidade vizinha e você precisa de muito tempo para se locomover até o aeroporto de onde sairá o voo seguinte, um exemplo comum é um voo chegar em Viracopos (Campinas,
SP) e o outro sair de Cumbica (Guarulhos, SP).

[Leia também: Inteligência artificial em hotéis: praticidade para o hóspede]

- Comprar a passagem em cima da hora: Embora exista grande oferta de passagens compradas para o dia seguinte e até para o mesmo dia, elas devem ser aproveitadas por viajantes mais impulsivos e que tenham disponibilidade de arrumar as malas e preparar uma viagem com algumas horas de antecedência. De maneira geral, deixar para comprar passagens em cima da hora causa prejuízo. Segundo estatísticas de sites especializados em venda de passagens e pacotes turísticos, os melhores preços são os de passagens compradas entre 60 e 120 antes da data do embarque.

- Chegar atrasado para o check-in e embarque: É preciso observar o horário em que deverá estar no aeroporto para realizar o check-in e despachar a bagagem sem atropelos e conseguir chegar tranquilamente no embarque. Em voos nacionais, é indicado chegar entre 45 e 60 minutos antes do voo, para voos internacionais, entre duas e três horas antes.

- Ignorar a franquia de bagagem: Esse é um erro que costuma causar prejuízos em viagens internacionais. Por exemplo, quando você sai do Brasil para alguma uma cidade da Europa, como Paris, é permitido levar uma mala grande (ou até 23 quilos de bagagem despachada), porém se a viagem contemplar outras cidades europeias e você
for de Paris a Madrid em uma companhia low cost, cada mala terá que ser paga a parte, e o valor cobrado pelo excesso de bagagem pode ser bem alto.

- Não usar roupas confortáveis: Muitas vezes nos preparamos para estar bonitos nas fotos das redes sociais e acabamos nos esquecendo do conforto. Como viagens são eventos em que rendem muitos clicks e posts, é comum que as pessoas invistam em “looks” mais elaborados que acabam atrapalhando durante o voo. O ideal é usar roupas de tecidos naturais e modelagem mais ampla – principalmente em voos longos, quando nosso corpo retém líquido e incha –, calçados fechados e sem saltos e acessórios pequenos, que não atrapalhem a movimentação na poltrona ou nos corredores.